Diferença de idade no relacionamento: como lidar com o preconceito?

Publicado em Ativo Saúde, 16.09.18

Pessoas da mesma faixa etária que se relacionam provavelmente passam por situações de vida semelhantes, o que beneficia o convívio e facilita a compreensão e o posicionamento perante os problemas.

No dia a dia, a diferença de idade no relacionamento exige cuidados. Porém, se ambos respeitarem características, limitações e possibilidades da idade de cada um, tudo costuma transcorrer bem. O problema ocorre quando um exige atitudes ou posturas do outro que são próprias da sua idade, e não da dele, de modo a não respeitar o tempo e as vivências do companheiro.

Preconceito pode atrapalhar

Muitos casais se dão perfeitamente bem, identificam-se em inúmeras coisas e estimula um ao outro, mas as pessoas olham com aquele “olhar reprovador” e crítico, o que pode dificultar a entrega verdadeira na relação por ambos ou um dos membros estarem preocupados com a crítica externa. Se não houver segurança dos sentimentos, pode haver influência dos comentários, o que pode fazer o casal se questionar se está, ou não, fazendo a escolha certa.

Quando a diferença de idade é muito grande, é praticamente inevitável enfrentar olhares “julgadores” das pessoas. Portanto, é necessário um bom equilíbrio emocional para enfrentar os comentários.

As críticas são ainda mais fervorosas em casos de descasados que se casam novamente com pessoas mais jovens e  possuem filhos quase da mesma idade da nova mulher. É necessário uma dose maturidade e bom senso para que a adaptação aconteça de forma gradativa.

Consciência é fundamental

É preciso estar bem consciente do que se espera de um parceiro para não confundir o “cuidado” com o materno ou o paterno. Pessoas muito reprimidas na infância, que tiveram pais autoritários, que cresceram num ambiente hostil ou mesmo que tiveram pais ausentes podem procurar alguém mais velho que lhes possibilite sair logo de casa, confundindo assim amor com necessidade de se livrar de um ambiente não saudável ou procurando no parceiro o afeto que não recebeu dos pais.

Há também aqueles que admiram a maturidade dos mais velho e suas vivências, encantando-se com sua postura na vida, sentindo-se bem com a segurança e confiança que o companheiro lhe passa, enquanto pessoas da sua idade ainda não chegaram a esse nível de crescimento pessoal. Enfim, há inúmeras possibilidades e cada caso é um caso.

Idade não é tudo

A idade realmente ajuda na maturidade, pois a somatória das vivências faz com que as pessoas cresçam e se desenvolvam mais. Porém, alguns vivem intensamente experiências desafiadoras desde cedo, sendo inevitável o crescimento e amadurecimento como consequência.

Vemos jovens de 20 anos às vezes mais maduros que os de 30. A criação aqui interfere, e bastante. Então, o que está em jogo é a postura da pessoa perante a vida e o modo como ela reage e aproveita as oportunidades de crescimento.

*Texto criado com base em entrevista dada para “Eu só queria um café”.

Comente, debata, entre em contato

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s