Você é perfeccionista? 7 dicas para isso não atrapalhar a sua rotina

Publicado em UOL VivaBem, 05.08.18
Por: Daniel Navas

iStock

Perfeccionismo no dia a dia pode causar diversos problemas

A busca incessante pela ausência de falhas ou erros. Assim podemos definir de forma simples pessoas perfeccionistas. O problema é que as relações sociais e a saúde de quem sofre dessa condição podem ficar abaladas. Afinal de conta, os perfeccionistas costumam estipular metas ousadas e acreditam que o erro pode trazer consequências muito severas para suas vidas.

Os perfeccionistas consideram que para serem amados, aceitos e reconhecidos pelas pessoas precisam fazer tudo extremamente correto e serem alvos de elogios constantes. Num extremo isso pode levar a pessoa à depressão, já que ela nunca consegue realizar algo até o fim, ou sentir-se satisfeita consigo mesma.

Características do perfeccionista

iStock

Para identificar aquelas pessoas que sempre buscam a perfeição, o primeiro passo é saber que elas demoram para entregar seu trabalho, porque nunca acham que está pronto, sempre podem melhorar. Evitam arriscar-se em muitas situações que poderiam lhe fazer bem ou trazer bons frutos pelo simples medo de errar. Quando planejam uma festa, por exemplo, ao término do evento sempre dizem “gostei, mas não foi do jeito que eu queria”. Ou seja, são os eternos insatisfeitos.

 

Além disso, os perfeccionistas preocupam-se com detalhes mínimos e exagerados que passariam despercebidos por qualquer outra pessoa. Em seus relacionamentos também sofrem, pois querem que o companheiro seja exatamente como imaginam, têm dificuldade em aceitar seus defeitos –são extremamente críticos, se acham o dono da razão — e não se permitem cometer erros, que são considerados por eles como sinônimo de estupidez, fracasso, incapacidade.

Será que você é perfeccionista?

Só você mesmo pode responder essa pergunta, já que o perfeccionismo é algo muito subjetivo. Algumas perguntas podem ajudar a identificar um perfeccionista. São elas:
Será que o meu nível de cobrança de fato está compatível com o que a atividade requer?
Será que estou gastando tempo em demasia me atendo a detalhes?
Minha preocupação em realizar uma atividade ou trabalho perfeitos e atenção aos aos detalhes às vezes prejudica a própria realização da tarefa?
A minha autocobrança e a cobrança aos outros são excessivas?

Respostas positivas a uma ou mais perguntas da lista podem ser um sinal de preocupação.

Como reverter essa situação?

Para tentar evitar que o problema tome conta da sua vida, aqui vão algumas dicas:

iStock

1. Não cobre dos outros a perfeição Entenda que cada um pensa e age de uma forma. Ajude, caso seja necessário, mas não critique desnecessariamente. Isso pode deixar o ambiente de trabalho pesado e estressante, ou então, desestabilizar um relacionamento que vinha tranquilo.

 

2. Busque sempre olhar o lado positivo
Algumas vezes o perfeccionista se questiona somente para procurar o que está errado nos projetos que conduz, mesmo que os erros nem existam ou sejam os mínimos possíveis. Por isso, tente mudar o questionamento para “o que está bom aqui?”. Isso gera mais sentimentos positivos, menos estresse, melhor confiabilidade, otimismo, etc.

4. Perfeição não é sinônimo de sucesso
Êxito significa que algo foi realizado dentro do tempo estipulado sem causar sofrimento. Pensar numa ação que visa a perfeição só o distancia das condições de sucesso, porque frequentemente o distancia das condições de sucesso, porque frequentemente os prazos são ultrapassados ou desrespeitados.

5. Procure ajuda, se necessário
A psicoterapia é uma das melhores maneiras de aprender a detectar o problema e modificar seu comportamento. O olhar não julgador do terapeuta e seu acolhimento ajudará o paciente a dar conta do quanto está exigindo de si e dos outros exageradamente.

6. As pessoas não admiram os perfeccionistas
Claro que há quem goste de um trabalho minucioso, contudo, em alguns momentos, a cobrança para se alcançar a excelência pode levar a um ambiente de estresse ou não tão produtivo. Além disso, perfeccionistas acabam se tornando metódicos e demoram para entregar e finalizar as coisas, já que nunca estão satisfeitos com o trabalho realizado. Isso faz com que não exista admiração, mas sim um distanciamento das pessoas.

7. Aceite críticas
E não as leve para o lado pessoal, pois crescemos bastante com elas quando são construtivas. Uma crítica não significa que você fracassou, ou que é incompetente, mas apenas que algo poderia ser diferente.

Fontes: Israel Montefusco, psiquiatra pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP) e na Clínica Montefusco, em São Paulo; Yuri Busin, psicólogo e doutor em neurociência do comportamento pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo; Marina Vasconcellos, psicóloga pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP) e terapeuta familiar e de casal pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP); Silvia Donati, personal e coach e leader coach pela Sociedade Brasileira de Coaching; Luiz Francisco, psicólogo pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) e professor de psicologia da FADISP, em São Paulo.

 

Comente, debata, entre em contato

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s