Relembre sete hábitos saudáveis da infância

Publicado no site Minha Saúde online, 07.06.16.

Imite as crianças para comer, dormir e se relacionar melhor

Infância dá saudade quando você pensa no cafuné ao chegar da escola ou no bolo de chocolate que tinha para o lanche. Mas as boas lembranças daquela época não param aí e podem ser recuperadas na idade adulta, principalmente se você quer dar um gás na saúde. Siga essas dicas e retome sete costumes que, de acordo com especialistas, estão por trás da energia esbanjada pela molecada.

Prato colorido

Crianças brincando com a salada - Foto: Getty Images

A hora do almoço, para muitas crianças, parece mais uma festa. O prato é cheio de cores e ganha até carinhas divertidas desenhadas com os alimentos – o tomate em meia-lua vira uma boca, enquanto rodelas de pepino são os olhos e grãos de feijão as sardas de uma carinha engraçada. Misture hortaliças e legumes de forma criativa e acabe com a birra no consumo de vegetais.

“Também vale fazer sucos com cores mais intensas, misturando couve e limão ou cenoura e laranja, por exemplo”, afirma a nutricionista Marcella Romanelli, da Nutricêutica Alimentos Funcionais. Ela ainda sugere incrementar o sanduíche com camadas de recheios coloridos: o recheio laranja pode ser feito batendo-se o requeijão com cenoura crua no liquidificador; o recheio roxo, com beterraba; o amarelo, com milho e assim por diante.

Dormir cedo – e bem

Criança dormindo - Foto: Getty Images

O sono é prejudicado quando as obrigações da vida adulta vão se acumulando – quando isso começa a acontecer, é preciso lembrar a infância e a obrigação de ir para a cama na hora certa. Não é só a sua experiência que comprova, mas também um estudo da revista Frontiers in Neuroscience: a privação do sono conduz a uma série de déficits na cognição, atenção e nas emoções, incluindo maior irritabilidade, além de afetar a memória, coordenação e concentração – a conclusão foi obtida pelos especialistas após a análise de um mapa cerebral detalhado.

Para evitar uma noite mal dormida ou episódios de insônia, procure esvaziar a mente ao deitar: ouça uma música relaxante, respire fundo e procure deixar os assuntos pendentes para resolver no dia seguinte. Para educar seu organismo, é fundamental criar uma rotina de sono, indo para cama sempre no mesmo horário.

Brincadeiras infantis

 Menina pulando corda - Foto: Getty Images

Gastar energia na academia nem sempre faz a sua cabeça. Em vez disso, experimente bambolê, pular corda, mini-trampolim ou passear de patins, brincadeiras infantis também gastam calorias e ajudam a tonificar músculos. Bambolê, por exemplo, afina a cintura e previne dores lombares, enquanto pular corda fortalece as coxas e estimula a capacidade cardiorrespiratória. Se você se juntar às crianças da família para realizar essas atividades, melhor ainda. “Essas atividades em equipe reforçam os vínculos afetivos”, diz a psicóloga Eliana Alves, do Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro.

Dar risada por motivos simples

 Mulher e bebê sorrindo - Foto: Getty Images

A fase adulta pode até ser dotada de grandes responsabilidades, mas isso não é justificativa para viver sério e carrancudo. Uma pesquisa da Universidade Bocconi, na Itália, sugere que permitir algumas risadas dentro do ambiente de trabalho levanta o ânimo e, inclusive, pode favorecer a imagem dos chefes perante os subordinados.

Outro estudo, publicado no Proceedings of the National Academy of Sciences, acompanhou 3.800 pessoas entre 52 e 79 anos durante cinco anos. Os pesquisadores observaram que os participantes que mais felizes no dia a dia tinham um risco de morte reduzido em até 35%.

“Cultivar o bom humor ajuda voe a reconhecer o que traz felicidade no seu dia a dia”, afirma a psicóloga Marina Vasconcellos, especialista em psicodrama terapêutico.

Não conter as emoções

Menino chorando - Foto: Getty Images

Criança chora, esbraveja, grita e extravasa os sentimentos o quanto pode. Você não precisa sair fazendo drama, lamentando a vida ou soltando trovões a cada momento tenso, mas pode se permitir chorar algumas vezes. Viver contendo as mágoas pode servir de fuga do sofrimento, o que prejudica a saúde e ainda impede que você reconheça seus pontos fracos e discuta maneiras de melhorá-los. “Toda frustração é, antes de tudo, uma oportunidade para o crescimento pessoal, é você quem define se vai aproveitá-la”, diz a psicóloga Márcia Cavalieri, de Ribeirão Preto.

Aprender mais e mais

Crianças se divertindo com livro - Foto: Getty ImagesRecuperar a curiosidade típica de criança ajuda a manter a memória sempre afiada e prevenir doenças comuns da velhice, como Alzheimer. O neurologista Maurício Hoshino, do Hospital Santa Catarina, em São Paulo, conta que ficar sempre dentro da rotina é como viver no botão automático: não estimula a mente. “Reflexões estimulam a atividade cognitiva”, afirma. Vale tudo que fuja do habitual: fazer cursos, aprender novas receitas, adquirir hobbies diferentes e até conhecer lugares que desafiam sua capacidade de comunicação.

Usar roupas confortáveis

Crianças brincando e se sujando - Foto: Getty Images

Os pequenos quase sempre usam roupas leves e flexíveis para brincar, correr e se sujar. Permita-se a esse conforto sempre que possível. Peças muito justas e de tecidos quentes podem comprometer a transpiração e causar alergias e irritação na pele. “Roupas de algodão facilitam a troca de temperatura, diminuindo o calor, enquanto tecidos de fibras sintéticas são pouco arejados e retêm mais suor”, afirma a dermatologista Aline Santiago, do Rio de Janeiro.

Comente, debata, entre em contato

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s