Quando tudo dá errado…

Saiba por que a corrida ajuda a melhorar o humor e até a resolver problemas

Publicado na Revista W Run

Foto: Hemera

Tem dias em que todos os problemas parecem surgir juntos, e não ter solução. Nessas horas, será que vale a pena calçar os tênis, respirar fundo e sair para correr? Segundo o médico esportivo Moisés Cohen, diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte, vale sim. “Esportes aeróbicos estimulam a liberação de endorfinas e encefalinas, hormônios que promovem a sensação de tranquilidade, prazer e bem-estar”, explica. A endorfina, inclusive, tem efeito analgésico e ajuda a reduzir dores musculares.

No caso da corrida, o cansaço físico também ajuda a relaxar o corpo, que pode ficar tenso com o stress do dia-a-dia. Assim, o sono também vem mais fácil. “Já foi comprovado que pessoas que praticam esportes demoram menos para adormecer”, garante o médico, que recomenda um treino mais leve nesses dias difíceis.
Mais do que um fenômeno químico, meramente hormonal, a mágica que acontece quando corremos tem explicações no próprio ambiente. “Diferente da academia, correr na rua ou num parque nos permite aproveitar o percurso. Entramos num ambiente cercado por música, às vezes com natureza e animais”, observa a psicóloga Marina Vasconcellos, da PUC São Paulo. Para ela, o contato com outros corredores saudáveis e os olhares de admiração servem de estímulo para o atleta fragilizado, e recuperam sua auto-estima.
Para quem busca soluções, a corrida também pode ser uma aliada. “Quando se está relaxado, é possível encontrar saídas que não se via antes, como durante o sono”, diz Marina. Ela lembra ainda que esse esporte oferece, num único treino, momentos de dificuldade, adaptação, prazer e superação. Amante da corrida, a psicóloga conclui: “quando tudo deu errado no seu dia, aqueles 60 minutos são um desafio vencido”.