Site de Relacionamento Extra-Conjugal Já tem 150 Mil Adeptos no Brasil

Site que ajuda brasileiros a “trair” já tem 150 mil adeptos.

Publicado no Christianpost.com em 26/08/2011

Na esteira da tendência dos sites de relacionamentos extra-conjugais, o portal Ohhtel já possui 150 mil brasileiros inscritos, prometendo sigilo e anonimato a quem busca aventuras fora do casamento.

São 102 mil homens e 48 mil mulheres, a maioria do estado de São Paulo, seguido por Minas Gerais e Rio de Janeiro.

O site se junta aos também recém-chegados Second Love e Ashley Madison que também propõem que “A vida é curta, tenha um caso!”.

“à procura de romance porque em casa tudo virou rotina? A vida é curta, tenha um caso!”, assim é a apresentação do site Second Love.

O site de origem holandesa Second Love foi criado em 2008 e chegou ao Brasil em maio deste ano, propondo a prática da traição com total discrição e segurança. A rede social aceita participantes maiores de 25 anos e cobra mensalidade de R$ 29,95, sendo que ainda oferece uma promoção especial: os primeiros mil inscritos terão cadastro gratuito.

Outro site, desta vez canadense, o Ashley Madison, chegou no dia 15 de agosto e foi fundada por Noel Biderman. O fundador justifica a criação do serviço depois de constatar que 30% das pessoas que procuram sites de relacionamento feitos em teoria para solteiros, são casadas.

“Muitos aqui estão tendo ou já tiverem casos. Sabemos que isso faz parte da condição humana. Então porque não criar uma comunidade em que as pessoas possam se conectar e com isso evitar ter casos no local de trabalho?” disse Biderman.

Por trás do surgimento no Brasil desse modelo de negócios está a constatação de que o País apresenta altos índices de infidelidade. Uma pesquisa feita pelo instituto Tendências Digitales, o País apresentou os maiores números de traições da América Latina: 70,6% dos homens confessam ter traído pelo menos uma vez na vida; já entre as mulheres, o percentual é de 56,4%.

De acordo com a terapeuta de casais Marina Vasconcellos, quem busca um relacionamento extra-conjugal está tentando fugir de um problema em sua relação, e tenta suprir essa necessidade mal-resolvida através da saída fácil do adultério.

Já na visão do pastor Márcio Miranda, que foi líder do Ministério da Família da Igreja Presbiteriana Independente e ministra palestra para casais, o surgimento dessa tendência é um reflexo da vida moderna.

“Há uma tendência de superficialidade nas relações, e a prática de relações sexuais antes do casamento muitas vezes faz com que depois haja uma perda do interesse pelo parceiro”, disse ele ao The Christian Post.

Miranda denuncia a perda dos valores familiares e influência da mídia. “Infelizmente esse tipo de coisa hoje é muitas vezes consensual, existe uma falta de compromisso, criando espaço para o surgimento do fenômeno do ‘casamento aberto’”.

A prática do adultério é condenada pelos mandamentos em êxodo 20:14 e Apocalipse 22, como ele apontou: “Bem-aventurados aqueles que guardam os seus mandamentos, para que tenham direito à árvore da vida, e possam entrar na cidade pelas portas. Ficarão de fora os cães e os feiticeiros, e os que se prostituem, e os homicidas, e os idólatras, e qualquer que ama e comete a mentira”.