Sertanejos recorrem a ajuda psicológica para manter duplas

‘É fundamental a terapia na vida do artista’, diz Edson, parceiro de Hudson. Depressão está entre os problemas enfrentados pelos artistas.

Publicado no G1 em 08/11/2011

 

Paula Fernandes, Marrone, Victor Chaves, Luciano, Edson e Hudson são algumas das estrelas sertanejas que tiveram que dar uma pausa na carreira para ter acompanhamento psicológico. Luciano, após uma briga com o irmão Zezé, afirmou ter recorrido a tranquilizantes. É hora de o sertanejo sentar no divã e tentar entender o que está acontecendo com seus protagonistas? “Sim, acredito muito que está na hora de revermos valores e entendermos onde está o erro”, responde Edson, que acaba de reatar a parceria com o irmão Hudson.

As duplas sertanejas Edson & Hudson e Bruno & Marrone: separações por conta de problemas pessoais (Foto: Divulgação)

Há duas semanas, apresentaram-se pela primeira vez juntos desde 2009. Eles se afastaram por problemas de relacionamento, agravados por alcoolismo e depressão. Pouco antes de brigarem, os dois irmãos chegavam a fazer 58 shows em 60 dias.

Para a psicóloga Marina Vasconcellos, especialista em terapia familiar e de casal pela Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), ter cantores falando abertamente sobre a depressão ajuda a tirar o preconceito sobre a terapia. “A carreira atrapalha a vida pessoal. Você fica em função de shows, das viagens. Tem gente que não aguenta não só fisicamente, mas emocionalmente”, diz Marina. “É difícil lidar com a falta de privacidade e de rotina. Chega uma hora em que cansa e quer ser anônimo. Mas é um caminho sem volta. Lidar com fama não é fácil. O dinheiro pode atrapalhar a vida.”